UFJF/GV vai conceder o título de Doutora Honoris Causa à Shirley Krenak, mulher guerreira na luta pelos direitos de seu povo

Ela começou a sua luta aos 13 anos de idade e se destaca no Brasil e no mundo na defesa dos direitos do povo Krenak e dos povos originários
Shirley Krenak segue os passos de seu pai, Nadil Krenak, um dos mais importantes líderes da história do povo Krenak. Foto: Reprodução do Facebook
segunda-feira, 13 novembro, 2023

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Campus Governador Valadares, MG, vai conceder o título de Doutora Honoris Causa para Shirley Krenak, uma das mais importantes líderes do povo Krenak e uma mulher que luta desde os 13 anos de idade pelos direitos dos povos originários. Shirley integra a Articulação Nacional das Mulheres Indígenas Guerreiras da Ancestralidade (ANMIGA), organização presente em todos os biomas do país e responsável por uma série de articulações em defesa dos povos originários do Brasil.

A ANMIGA, em sua rede social, saudou Shirley Krenak pelo reconhecimento, declarando que ela "sempre deixou claro a sua defesa dos direitos indígenas, pelos direitos territoriais e pela harmonia na interação com a Mãe-terra".

Ainda segundo a ANMIGA, "Shirley Krenak é conhecida pela sua resiliência, assim como sua resistência enquanto mulher indígena, onde sempre militou em busca pelo respeito aos territórios e respeito às diferentes realidades indígenas do Brasil".

Formada em comunicação social, na Universidade Vale do Rio Doce (Univale), professora, escritora e artista, Shirley Krenak será a primeira mulher da rede ANMIGA que a ser reconhecida com o título ofertado por uma Universidade Pública.

"Obviamente, isso é muito significante para nossa articulação, pois ao vermos uma mulher que está à frente na luta diária pela ANMIGA ser reconhecida, mesmo enfrentando o machismo institucional e práticas de microviolências cotidianas, sabemos que isso representa, sobretudo, uma vitória de todas as mulheres indígenas", informou as lideranças indígenas da ANMIGA.

Para as lideranças da ANMIGA, Shirley Krenak nunca temeu estar à frente da causa indígena e na defesa de seu povo. "Ela, portanto, não é mera merecedora por ser dotada de todo o mérito existente. Ela representa a luta de todas as mulheres da Articulação Nacional das Mulheres Indígenas. Por isso, ficamos todas honradas por ver uma mulher Terra potente representando as mulheres originárias".

Shirley Krenak, que vive com seu povo na aldeia de Resplendor, e carrega o orgulho de ser filha do grande líder Nadil Krenak, disse que recebeu a notícia com surpresa, mas que se encheu de felicidade em saber que uma universidade conceituada como a UFJF/GV vai lhe conceder o título.

"Eu fiquei muito feliz porque a gente vem realizando muitas atividades e muitos trabalhos pautados com as ações que dizem respeito à questão da Mata Atlântica, trabalhando muito em prol de ações das mulheres indígenas dentro dos processos de direitos humanos e contra o feminicídio", disse Shirley Krenak.

Para ela, a felicidade que sentiu, também foi sentida pelo seu povo, que segundo ela, possui um histórico de resiliência e de enfrentamento em relação ao quadro ambiental bem maltratado em Minas Gerais.

"Como a primeira mulher Krenak e primeira indígena do estado de Minas Gerais a receber esse título, penso que isso vai fortalecer ainda mais a nossa luta dentro dos espaços nacionais e internacionais", disse.

A data da solenidade de entrega do título de “Doutora Honoris Causa” à Shirley Krenak ainda não foi definida pela UFJF/GV

Gostou? Compartilhe...

Leia as materias relacionadas

magnifiercrossmenu